Motoristas banidos de Apps pedem respostas s plataformas de transporte

 

Motoristas de aplicativos procuram uma resposta das plataformas de transporte de passageiros por estarem sendo banidos, segundo eles, sem justificativa. Eles alegam que são impedidos de trabalharem antes mesmo de serem ouvidos.

A denúncia que chegou até a Associação dos Motoristas de Aplicativos Guerreiros de Mato Grosso consta que a maioria dos trabalhadores banidos, já prestam serviço como motoristas por anos, são bem avaliados e carregam mais de 6 mil viagens no histórico.

Os bloqueios são informados de maneira judicial e de acordo com o presidente da Associação dos Guerreiros, Flávio Mesquita, mais conhecido como ‘kiko’, muitos trabalhadores estão até desistindo de retornar, pois não tem condições de pagar para ter esse  acesso jurídico.

 “Por ser um processo que corre judicialmente, muitos trabalhadores que não têm condições financeiras estão procurando outros empregos, pois só para início de trabalho, eles cobram de R$ 4 a 5 mil”, lamentou. 

O vereador Diego Guimarães,  que é conhecido por lutar pela categoria dos motoristas de aplicativo de Cuiabá, chegou a usar suas redes sociais para cobrar um posicionamento das plataformas, além de auxiliar a categoria em uma parceria com um escritório, que está atuando judicialmente sem custo algum, para que esses trabalhadores consigam retornar a atuar no aplicativo. 

A reportagem do GD tentou contato com plataformas, mas até a finalização dessa matéria não obteve retorno. O espaço fica aberto para a resposta e posicionamento.

FONTE: Folha Max

DESTAQUES

Anúncios
Anúncios

Related Posts